sexta-feira, janeiro 26, 2007

O que é a Verdade?



No início da história da Filosofia, os filósofos começaram a se perguntar sobre as mais diversas questões que permeiam o pensamento humano. Uma delas é sobre a verdade. O que é a Verdade?
Platão inaugura seu pensamento sobre a verdade afirmando: “Verdadeiro é o discurso que diz as coisas como são; falso aquele que as diz como não são”. É a partir daí que começou a se formar a problemática em torno da verdade.
No dicionário Aurélio encontra-se a seguinte definição de verdade: “Conformidade com o real”. Talvez merecesse um comentário mais amplo, a afirmação acima de Platão, mas partindo do conceito dado pelo dicionário pode-se chegar as seguintes conclusões: Não existe uma verdade cujo sujeito possa ser o seu detentor; a Filosofia chegou a distinguir cinco conceitos fundamentais da verdade: a verdade como correspondência, como revelação, como conformidade a uma regra, como coerência e como utilidade. Falar-se-á um pouco de cada uma.
A verdade como correspondência diz respeito à afirmação platônica que foi citado no inicio deste texto. É a verdade que garante a realidade, ou seja, o objeto falado é apresentado como ele é. Aristóteles diz que: “Negar aquilo que é, e afirmar aquilo que não é, é falso, enquanto afirmar o que é e negar o que não é, é verdade”. Essa definição de verdade é a mais antiga e divulgada.
A concepção de verdade, sob o aspecto da revelação, surge num tempo em que empirismo, metafísica e teologia apresentaram novas formas de se entender a realidade. Trata-se de uma verdade que sob a luz empirista se revelou ao homem por meio das sensações, e sob a perspectiva metafísica ou teológica mostrou o verdadeiro por meio de um Ser supremo, Deus, que evidencia a essência das coisas.
A conformidade apresenta uma verdade que se adapta a uma regra ou um conceito. E esta noção de conformidade foi usada pela primeira vez por Platão: “... tudo o que me parece de acordo com este, considero verdadeiro,...” e retornando a história, Santo Agostinho afirma: “existe, sobre a nossa mente, uma lei que se chama verdade”. Em suma, a verdade, no sentido da conformidade, deve-se adequar a uma regra ou conceito.
Já na metade do século XIX, surgiu no movimento idealista inglês, a noção de verdade como coerência. Essa idéia de coerência foi difundida pelo filósofo Bradley. Ele critica o mundo da experiência humana partindo da idéia de que “o princípio de que o que é contraditório, não pode ser real”, isso o fez aceitar que “a verdade é coerência perfeita”.
Por fim, achou-se o pressuposto de verdade como utilidade, formulada primeiramente por Nietzsche: “Verdadeiro não significa em geral senão o que é apto à conservação da humanidade. O que me deixa sem vida quando acredito nele não é a verdade para mim, é uma relação arbitrária e ilegítima do meu ser com as coisas externas”. A preocupação é que a verdade como utilidade seja algo que faça bem toda a humanidade. O que não é de práxis para a conservação do bem, podemos dizer que é verdade?
Toda essa investigação sobre a verdade limita muito esse tema. A verdade possui inúmeros significados, dependendo da pessoa que a defina. Ela continuará sendo uma das questões mais abordadas nestes últimos tempos.
Estamos em um mundo de grandes transformações. Muitas ideologias são nos apresentadas como verdades inquebrantáveis. Somos forçados a acreditar na mídia, na política e na manifestação religiosa. Isso acontece de uma maneira inconsciente.
O que nos libertará de toda essa prisão é nossa atitude como sujeitos formadores de consciência crítica. A questão é ir afundo sobre aquilo que nos é apresentado. Fugir do senso comum e criar opiniões próprias. Depende de você encarar isso como verdade.

30 comentários:

♥Mayy♥ disse...

Nossa muitoo bom este texto...me ajudou muitoo em uma pesquisa de filosofia....
obrigadoo....

Beatriz disse...

Nossa tambem me ajudou bastante tirei 10

Anônimo disse...

muito legal! coloque mais textos pra gente pode aprender mais!!

Anônimo disse...

aprovado espero q meu professor tambem aprove!

Anônimo disse...

Muito Legal esse texto. Pude finalizar meu tabalho com muitas partes interesantes do texto. Parabéns! Eu aprovei so basta ver minhas notas, pra ter a certeza que meu professor aprove! Obrigada!

Andreza disse...

pra mim o texto tha bom! tomara que para o professor tbm esteeja

anny Ferreira disse...

Parabéns pelo incrivel texto!
Escrito de maneira simples,direta e com um elevadissímo nivel de conhecimento e de qualidade.
Com opinião e muito estilo.
Parabéns novamente.

Obrigado, colaborou muito para um trabalho escolar de filosofia.

Anônimo disse...

vc esta de parabens!!!!

Anônimo disse...

ñ me ajudou

MARX disse...

O texto acima carece de profundidade teórica.
"Dicionário Aurélio", fala sério.

Anônimo disse...

esse texto me ajudou para saber mais DE filosofia.Mais e muito grande PORA

Anônimo disse...

o texto estava ótimo!!!!
obrigado. salvou minha vida no trabalho escolar.

Anônimo disse...

O texto ficou excelente...
Me ajudou bastante no meu trabalho de filosofia...
Valeu ae..

Anônimo disse...

Mais pra sua lista de que ajudou!!!

Anônimo disse...

Qual delas diz respeito aos silogismos? (-:

Area Pastoral de Nossa Senhora das Dores disse...

Parabéns pelo texto que ficou muito bom e é importante a postagem de assuntos como esse.

Anônimo disse...

muito bom esse texto !!

brunna disse...

brunna

arrazou no texto,pude fazer um trabalho simples + complexo.apessar de ter q usar o aurelio algumas veses para saber o significado das palavras,mais foi bem proveitoso
ufaa vou poder entregar meu trabalho de filosofia
valeu ae..

brunna disse...

brunna

arrazou no texto,pude fazer um trabalho simples + complexo.apessar de ter q usar o aurelio algumas veses para saber o significado das palavras,mais foi bem proveitoso
ufaa vou poder entregar meu trabalho de filosofia
valeu ae..

japa disse...

e eu usei o Google como dicionario
espero tirar um nota boa também

Anônimo disse...

como sempre a filosofia anda anda
mais nao chega a lugar nenhum. afinal de contas onde quer chegar a filosofia se ela pode ser a grande mentira e invençao da história?

Roberta disse...

naossa adorei! fiz um trabalho sobre a verdade e a filosofia, que nao tinha nada com nada, mas acho que so a minha fala sobre o que eu intendi vai me dar a nota maxima! valeu cara!

Anônimo disse...

nossa meu trabalho ficou ótimo com seu texto sobre filosofia!parabens!

Anônimo disse...

O texto está incrível! Me ajudou muito a criar minha própria visão de "Verdade". Espero que minha professora concorde, e aprove!

Anônimo disse...

Ai. Muito bacana esse texto ai. Estou muito satisfeito por que estou fazendo um trabalho de pesquisa para um colega meu. Tenho a certeza d q estou aprendendo mais q ele.. Espero q continui assim, pois o conhecimento é algo q fk p sempre.

Valeu. Obrigado.

Fui.-----------

Horácio Fialho disse...

Amigo, muito legal este texto!
Tem como dizer de qual texto você retirou a fala de Nietzsche sobre verdade como utilidade?

Anônimo disse...

legal!!!

Anônimo disse...


Ótimo texto. Bastante coeso e claro. Entretanto, se me permite, gostaria de sugerir que colocasse as referências para que dê mais credibilidade ao que diz.

P.S.: Corrija o erro de digitação no último parágrafo (a fundo em vez de afundo do verbo afundar).

Anônimo disse...

Paçoca é a verdade divina

Anônimo disse...

Demaais, adoreeei, coloca mais textoos *--*

Minha Filosofia é

um site de reflexão sobre vários assuntos. Seu objetivo é levantar debates e questionamentos acerca dos acontecimentos contemporâneos. Sugestões e comentários são bem-vindos.


Minha Filosofia Headline Animator

VISITANTES

Total de Visitantes:

Obrigado por sua visita!