quarta-feira, maio 16, 2007

Filosofia no ensino fundamental

Segundo o filósofo alemão Immanuel Kant, “não se pode ensinar filosofia, só se pode ensinar a filosofar”. A Filosofia então tem esse caráter de levar aos alunos o interesse pela investigação, pelo raciocínio e pela pesquisa. Por isso, vem-se discutindo seu papel transformador na educação básica. Esse papel parece levantar dúvidas como: de que forma trabalhar filosofia para jovens e crianças? Digo que necessita ser de uma maneira peculiar as outras disciplinas, visto que ela é diferente, e por isso deve ser dada por filósofos, de maneira criativa.
Acredito que todos os esforços empreendidos por muitas escolas na adoção da filosofia para jovens do ensino fundamental, resultaram na formação de futuros adultos conscientes de sua atuação social. A participação das pessoas na vida política de um país está cada vez mais difícil, pois a idéia que se tem ou é transmitida de política, apenas circunscreve o âmbito dos partidos e dos candidatos. Na verdade, as pessoas devem entender que política é feita por todos os cidadãos. Como cidadãos, somos responsáveis pela administração de nossa sociedade.
Pensar, refletir, questionar e criticar faz parte de nossa tarefa patriótica, e como conseguiremos transmitir esses valores? Através de uma educação preocupada com o pensar. Por isso, a Filosofia possui um papel importante na vida escolar do aluno. Ela o leva a indagar sobre os problemas sociais do mundo, não apenas tornando-o consciente, mais o levando a ter atitude de mudança.
Quando a LDB, em 1996, recomendou o ensino de filosofia na educação básica, seu objetivo era fazer com que todas as crianças pudessem ter acesso a uma formação humana mais integral, não apenas voltada para as disciplinas básicas. Os pedagogos perceberam que não adiantaria nada formar pessoas com conhecimentos teórico-práticos para o dia-a-dia, e não formar criadores de opinião, participantes de um ideal revolucionário, colocando sempre em xeque os mandos e desmandos da política nacional. Sedo assim, a Filosofia dever ter o papel de mostrar aos alunos que seu posicionamento na sociedade faz a diferença para torná-la melhor, não bastando apenas dar o voto para um governante que sempre prometera sempre as mesmas coisas que não cumpria.
Se não podemos ensinar filosofia, como diz Kant, mas podemos ensinar a filosofar, assim, a educação filosófica no ensino fundamental não deve se preocupar em dar conteúdos históricos, sem abordagem contextual, e sim apresentar aos alunos, sustentada pelos filósofos, a necessidade de criar um pensamento crítico e reflexivo, onde nossa ação social possa articular o desenvolvimento comunitário que precisamos. Isso é filosofar.

3 comentários:

Anônimo disse...

Wesley,concordo perfeitamente com o que escreveu.Sou Pedagoga, pós-graduada em Coordenação Pedagógica e fui retirada da função de uma Escola Municipal.Sei que foi por causa da minha maneira de conduzir os estundantes desta escola a ter esse olhar crítico-reflexivo para atuar de maneira mais responsável consigo mesmo,e desta forma,com o mundo.Passei a lecionar o ano passado a disciplina Filosofia, foi um verdadeiro sucesso .Os alunos puderam usar o senso crítico de forma prazerosa,através do teatro, da música,filmes, enfim, metodologias diversificadas.Tivemos a idéia de realizar a última aula do ano coletiva, cada turma escolheu aquele conteúdo que gostariam de mostrar para outra turma, desta forma, partilhariam o conhecimento.Foi um sucesso.A Filosofia passou a ser uma disciplina atraente aos olhos dos educandos.Mas, infelizmente ao iniciar o ano letivo tive uma surpresa::a disciplina tinha sido retirada da Matriz Curricular.Os argumentos dado pela Secretária de Educação não me conveceram.Não pude fazer nada a não ser lamentar. Estou apostando no Conselho Municipal de Educação para solicitarem maiores esclarecimentos. Resumindo, percebo que esta história de criar este cidadão crítico participativo,e de formar essa tão sonhada sociedade mais justa,menos excludente e igualitária é puro conto de fada, o que se pretende mesmo (pelo menos na minha cidade) é um cidadão com perfil de marionestes. Gostaria muito num futuro próximo, de ver esta situação ser revertida.Um abraço, vou sim apreciar o seu blog!

clotildes souza disse...

Sou gruduada em filosofia e infelizmente, na universidade percebi pessoas, as quais, faziam e fazem questão de uma filosofia de "pedestal", ou seja, para poucos. Ela não deve ser ministrada na educ. básica. Isso é absurdo e preconceituoso, mas existe. Parabéns pelo seu blogger.

Adriano Santos disse...

Gostei muito de seu blog. Sou graduado em História, mas dou aulas de Filosofia, pois faltam profissionais habilitados para a área. Nos anos em que estive envolvido com a academia não percebi preocupação dos cursos de Filosofia em preparar professores para o Fundamental e sim a preparação de mentes capazes de analisar criticamente as ideias dos maiores filósofos da História. Deve haver uma modificação curricular dos cursos superiores de Filosofia.
Faça uma visita ao meu blog ahistóriaeopresente@blogspot.com

Minha Filosofia é

um site de reflexão sobre vários assuntos. Seu objetivo é levantar debates e questionamentos acerca dos acontecimentos contemporâneos. Sugestões e comentários são bem-vindos.


Minha Filosofia Headline Animator

VISITANTES

Total de Visitantes:

Obrigado por sua visita!